Saiba mais sobre a aplicação do conforto técnico em construções

O mercado imobiliário vem passando por transformações importantes nos últimos anos. A aplicação de novas tecnologias, conceitos mais modernos e técnicas avançadas têm movimentado o setor de construção civil. Os próprios consumidores com novas exigências também são responsáveis por essa transformação. Não por acaso, o conforto técnico em construções ganhou um espaço bastante relevante nos novos empreendimentos.

Quando se fala em conforto técnico, estamos nos referindo a um conjunto de soluções para as construções que trazem o que há de melhor para a comodidade dos moradores e usuários dos espaços de um modo geral.

São medidas que vão muito além de aspectos estéticos e estruturais. Tudo começa pelo conforto ambiental, que considera questões de temperatura, soluções acústicas e de luminotécnica, e passa também pelos conceitos de sustentabilidade, tão presentes e essenciais em diversos segmentos na atualidade.

A ideia é aplicar essa metodologia nos empreendimentos com todas as melhores técnicas reunidas e utilizadas de maneira eficiente, como é o caso do edifício WalkMoema, da NEWPROPERTIES, que veremos com mais detalhes.

Te convidamos a seguir acompanhando o artigo para conhecer também um pouco mais sobre os conceitos e benefícios dessas técnicas.

Conforto ambiental

A busca dos consumidores por mais qualidade de vida, conforto e espaços bem funcionais tem levado arquitetos e engenheiros a se movimentarem no aprendizado de novas técnicas. É a ciência aplicada à arquitetura, ao design e à construção.

O conforto ambiental aparece justamente como uma forma de proporcionar ao morador todas as melhores condições de habitabilidade. Aqui é importante levar em consideração níveis de iluminação e ventilação natural, temperatura e também se adequar a níveis reduzidos no consumo de energia.

Por essa razão, o conforto ambiental é composto por três importantes pilares que englobam as questões mencionadas anteriormente: conforto térmico, conforto acústico e conforto lumínico.

As obras que conseguem explorar de maneira harmônica todos esses conceitos trazem ótimos ganhos. Como no caso do Hospital Geral NG Teng Fong, em Singapura, que faz uso da coleta de chuva, técnicas de ventilação natural e aquecimento solar.

Vamos ver na sequência qual a finalidade de cada um desses pilares e os benefícios que eles trazem para uma qualidade diferenciada do empreendimento.

Conforto acústico

O conforto acústico tem como objetivo central propiciar um ambiente com a sonoridade externa atenuada. Ou seja, por meio de absorvedores, refletores e outros materiais apropriados, a propagação sonora é controlada a ponto de gerar um ambiente mais tranqüilo.

As técnicas de isolamento acústico impedem que ruídos de trânsito, dentre outros barulhos externos indesejados, se tornem um problema dentro do ambiente do imóvel. Isso provoca uma experiência auditiva muito mais positiva, e é hoje, principalmente nas grandes cidades, um enorme diferencial.

Também é possível propiciar o conforto acústico seguindo o caminho inverso, amenizando a propagação de som de dentro de um ambiente para o lado externo. Essa é uma situação importante em determinados estabelecimentos comerciais, estúdios de música e igrejas, por exemplo.

Conforto térmico

É provável que você já tenha escutado algum comentário do tipo: “esse apartamento é muito frio no inverno e fica quente demais no verão”. Por mais que satisfação com temperatura seja algo muito pessoal, existem maneiras de tentar equilibrar as sensações, como por meio de um ventilador, um ar condicionado, um aquecedor ou uma lareira.

Essa variação de sensação na busca por tornar um ambiente mais agradável é o que se chama de conforto térmico. Existe uma definição mais conceitual muito difundida que é da ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating, and Air-Conditioning Engineers).

De acordo com eles, o conforto térmico é “uma condição mental que expressa satisfação com as condições térmicas do ambiente que é avaliado de forma subjetiva pelo indivíduo”. Em outras palavras, é um estado ou uma condição de satisfação pessoal em relação ao ambiente no qual a pessoa está inserida.

Assim como tudo que envolve subjetividade, não é uma tarefa simples combinar de maneira harmônica fatores ambientais, físicos, psicológicos e fisiológicos, como ocorre nesse caso do conforto térmico.

São muitos os detalhes que devem ser considerados no momento de iniciar um empreendimento que tenha o conforto térmico. Nesse sentido, podemos citar a umidade relativa do ar, entradas de ventilação, incidência do sol, isolamento do calor, dentre outras.

E diante desses fatores, ao projetar uma edificação, é fundamental observar a orientação solar e utilizar adequadamente algumas técnicas de construção como sombreamento, ventilação cruzada e os brises.

Um ótimo exemplo nesse sentido é a sede da Apple na Califórnia, que não precisa de aquecedor ou ar condicionado durante 9 meses do ano em função do uso muito eficiente de um sistema de ventilação natural.

Existem também materiais apropriados para gerar esse equilíbrio na temperatura do imóvel, como por exemplo: telhas cerâmicas, telha termoacústica, drywall e madeira. É importante avaliar quais materiais vão se adequar melhor ao tipo de construção e as variáveis envolvidas.

Conforto lumínico

Os projetos de iluminação são fundamentais na composição desse pilar, sendo capazes de impactar no conforto e até mesmo no humor e na felicidade das pessoas que vivem no ambiente.

Tanto a iluminação natural quanto a iluminação artificial devem ser pensadas e projetadas com extremo cuidado. A ideia é aproveitar todos os espaços de uma edificação da melhor maneira possível, proporcionando controle de iluminação e qualidade luminosa nos ambientes internos e externos.

Existem técnicas avançadas que tratam essa área como ciência da luminotécnica. Um bom projeto luminotécnico deve ser pensado em conjunto com o melhor aproveitamento da luz natural, combinando as maneiras mais eficientes e impactantes de aproveitamento da iluminação por meio de simulações computacionais.

Sustentabilidade

A concepção de edifícios sustentáveis vem ganhando cada vez mais espaço e destaque. A busca por construções que levam em consideração os conceitos mais avançados de conforto ambiental, como acabamos de ver ao longo do artigo, precisa vir acompanhada de ações que sejam efetivamente sustentáveis.

O conceito de sustentabilidade passa pela formulação de estratégias que englobam técnicas, materiais e tecnologias que maximizam a eficiência energética e evidenciam os cuidados com o meio ambiente. Tudo isso contribui inclusive para a obtenção de certificações ambientais, que representam um diferencial competitivo no mercado.

O Bank of American Tower, em Nova York, feito com materiais ecológicos, conta com reaproveitamento de água e eficiência energética, havendo atingido o nível platina no LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), uma das mais importantes certificações existentes. A Shangai Tower, torre mais alta da China, é outro exemplo de certificação LEED pela economia superior a 20% comparada com prédios do mesmo porte.

Conforto técnico no WalkMoema

O WalkMoema é um empreendimento residencial de arquitetura contemporânea e traços modernos que teve em sua projeção e construção os principais conceitos apresentados no artigo. O empreendimento situado em Moema, um dos mais famosos bairros de São Paulo, possui 80 unidades autônomas.

O WalkMoema foi preparado para receber placas solares fotovoltaicas e ainda possui utilização de água de drenagem para reuso. Empreendimento extremamente sustentável, o edifício concebido pela NEWPROPERTIES contou com a aplicação das melhores práticas mundiais de conforto técnico em construções.