Apartamentos compactos de luxo são tendência em São Paulo

Um boom imobiliário em São Paulo tem apresentado características bem peculiares: os apartamentos compactos de luxo em áreas nobres da capital. Segundo matéria publicada pela Forbes Money, o setor de imóveis pequenos de luxo demonstrou resiliência na pandemia e deve continuar expandindo apesar do aumento da Selic.

Uma mudança de paisagem está em curso em bairros de classe média e média alta paulistana para além da evidente verticalização. Houve boom de studios e apartamentos pequenos para as classes média e alta (até 45 m²), lançados sobretudo após 2019, segundo levantamento de engenheiros e arquitetos da USP.

Entre os endereços mais visados pelo mercado estão os bairros nobres como Moema, Ibirapuera, Vila Madalena, Jardins, Pinheiros e outros. A mudança tende a trazer novo perfil para a vizinhança – a exemplo do público de menos idade, solteiros e casais sem filhos, além de atrair mais comércio e serviços. Para grande parte dos novos moradores, é a oportunidade de viver mais perto do trabalho e do centro, uma vez que adquirir imóveis maiores em bairros centrais fica inviável para jovens.

A alta dos apartamentos compactos é catapultada por um decreto de 2016, relacionado à Lei de Zoneamento, que permite classificá-los como “não residenciais”. Independentemente de funcionarem como “serviço de hospedagem ou moradia” na prática, a categorização dá acesso a estímulos do Plano Diretor (de 2014) – as unidades podem não ser contabilizadas na área construída (ou seja, serem erguidas “de graça”, sem taxas geralmente cobradas) em alguns casos.

O comércio segue no nível da rua: não mais em casas adaptadas como lojas, mas no térreo de edifícios. Já entre novos apartamentos, uma das principais tendências são os apartamentos compactos: foram 250 mil lançamentos entre 2014 e 2020.

De 2016 a 2020, 64 edifícios “mistos” não residenciais e apartamentos residenciais foram lançados, conforme estudo da USP, orientado pelo professor João Meyer, com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). A conta não inclui imóveis “econômicos”, de até R$ 240 mil, por vezes igualmente pequenos – desses, foram 211,1 mil lançados de 2014 a 2020.

A maioria dos novos studios e microapartamentos se concentra em bairros nobres das zonas sul e oeste. Há ainda número expressivo em Santana (norte) e em parte da zona leste, especialmente no Tatuapé. Cerca de metade fica no entorno de estações de metrô e trem e corredores de ônibus, áreas com incentivos legais para crescimento populacional.

Conheça os apartamentos compactos da linha walk da NEWPROPERTIES!

A metragem reduzida é tendência em metrópoles estrangeiras, nas áreas mais valorizadas. Em 2021, vídeo de um morador de Nova York viralizou pelo tamanho da casa, em que a pia do banheiro era ao lado do balcão de cozinha. Neste ano, artigo no The New York Times trouxe a questão “Preciso mesmo de um banheiro?”, sobre a experiência do apartamento de tamanho satisfatório, mas com o banheiro compartilhado. São Paulo, na prática, está longe desse quadro, por ter adensamento ainda considerado baixo.

Os apartamentos compactos de luxo em São Paulo

Com o ritmo de vida atual, é comum encontrar compradores interessados em unidades de até 45m², com apenas 1 dormitório ou do tipo studio, que vai de encontro ao novo estilo de vida dos cidadãos brasileiros, que buscam por imóveis próximos à região onde trabalham e que sejam fáceis de cuidar na rotina diária. É um público que deseja qualidade de vida e dá valor a praticidades do dia a dia.

Com uso de tecnologia, atenção à sustentabilidade e apreço por design, esses empreendimentos são lucrativos tanto para incorporadoras quanto para investidores e têm se mostrado mais resilientes ao aumento das taxas de juros. Para quem está interessado em investir, os apartamentos compactos são uma excelente oportunidade.

Devido à praticidade e localização privilegiada em regiões de fácil acesso, com segurança e consideradas nobres, os imóveis compactos têm alta procura e oferecem a possibilidade da cobrança de aluguéis com valor acima da média percentual praticada pelo mercado em geral. Além do nicho de pessoa física, o investimento em imóveis deste tipo visa atender também o mercado empresarial bastante peculiar e rotativo da capital.

Mas engana-se quem pensa que, por serem compactos, são simples. Esses imóveis têm ganhado o coração daqueles que apreciam itens de casa e banho, bem como decorações de excelente nível e bom gosto. Projetos bem planejados e pensados especialmente para esses espaços crescem a todo o tempo visando proporcionar ao morador ou cliente um ambiente aconchegante e, ao mesmo tempo, digno de hotéis 5 estrelas.

Apartamentos compactos de luxo

Entre as incorporadoras, além dos estímulos do Plano Diretor, aposta-se em apartamentos compactos para redistribuir vagas de garagem, que podem ser construídas sem cobrança de taxa adicional apenas se limitadas ao mesmo número de apartamentos. Por exemplo: vende-se o studio sem espaço para carro, e outra unidade, com mais dormitórios, fica com duas vagas.

Em termos de comportamento, as empresas falam em crescente público que mora só e de casais sem filhos, aberto a resolver demandas cotidianas em áreas comuns (como lavanderia e terraço) e viver a vizinhança mais ativamente, para os quais o tamanho não seria problema. Além disso, o formato é adaptável para a moradia de curta temporada (AirBnb), com metragem similar à de quartos de hotel. Studios e apartamentos compactos de um quarto têm atraído especialmente investidores, ainda mais com a redução recorde dos juros de 2018 a 2020. São destinados, em grande parte, para aluguel.

O formato de uso misto não-residencial tem como objetivo principal atender aos investidores quanto à locação por temporada, sem atrapalhar o sossego dos moradores nos apartamentos residenciais comuns. Assim, eles se tornaram uma opção em empreendimentos com infraestruturas mistas, com imóveis residenciais e não residenciais.

Esse tipo de construção, que proporciona aos compradores o privilégio de morar e trabalhar no mesmo lugar, tem agradado moradores e vem se destacando em São Paulo, berço de alguns importantes lançamentos. Esse diferencial garante a valorização dos imóveis, sendo uma alternativa para quem pensa em fugir do turbulento trânsito da capital paulista.

A linha de empreendimentos Walk, da NEWPROPERTIES, traz em seu DNA uma arquitetura contemporânea e atemporal, onde o design e o requinte são incorporados a uma tecnologia que facilita o dia a dia do morador, pensando sempre na praticidade, conforto e mobilidade urbana sustentável.

Conheça os benefícios dos empreendimentos de uso misto em outro conteúdo do nosso blog.

Para Antonio Claudio Fonseca, professor de Urbanismo da Mackenzie, a proliferação de compactos também dialoga com a “mudança na cultura de morar na cidade”, que vê o espaço público como potência a ser aproveitada. “Já acontecia e se acredita que acelera muito nos próximos anos. É a retomada do episódio da década de 1940, com quitinetes.”

 

Fonte: Leia matéria na íntegra em Estadão